domingo, 23 de junho de 2013

O que é um filme independente?

De uns tempos para cá, ando bem viciado em filmes independentes. Não sou daqueles que curte “gostar do que ninguém conhece”. Mas a verdade é que ando completamente cansado dos atuais lançamentos Hollywoodianos. Diga-se de passagem, acabou a criatividade dos cineastas norte americanos? Só vemos reboots, remakes, relançamentos e continuações atualmente! A situação preocupa, minha gente. Mas esse é outro papo. Voltando ao que interessa agora. Quem não sabe o que é são Indie Movies, a explicação está no nome.

Para quem não sabe, filmes independentes são aqueles considerados de baixo orçamento para os padrões de Hollywood. É o tipo de filme que, às vezes, os atores são amigos ou mesmo a família do diretor. São filmes marcados por escassos efeitos especiais ou truques de câmera. Mesmo assim, grandes histórias são contadas através do afinco na atuação e roteiros elaborados (às vezes tão elaborados, que só quem escreve entende).

Geralmente, possuem uma linguagem experimental e diretores semidesconhecidos. Quando um filme independente acaba caindo nas graças do público e da crítica, tende a ser considerado “cult”. Hoje em dia, grandes estúdios possuem divisões para ajudar na produção de alguns longas, mas o gênero ainda divide opiniões do grande público, – afinal, os temas tratados nem sempre são convencionais.

Cinema underground, independente ou alternativo são classificações que têm basicamente o mesmo significado e se aplicam aos filmes feitos e distribuídos à margem dos esquemas comerciais da indústria cinematográfica. Geralmente, esses filmes são uma expressão artística de um realizador que deseja ter grande liberdade para definir a forma narrativa, as técnicas e o conteúdo da trama fora dos padrões da indústria de entretenimento que visam a alcançar grandes audiências.

O Independent Spirit Awards é uma premiação oferecida anualmente aos melhores filmes independentes e aos profissionais neles envolvidos, que se realiza na cidade de Santa Mônica, Califórnia. O Independent Spirit Awards é ofertado pela "Film Independent", uma organização sem fins lucrativos.

Regras para Elegibilidade:

  • O filme deve possuir pelo menos 70 minutos de duração.
  • Ter custado menos que U$ 20.000.000,00 (20 milhões de dólares).
  • Ter participado em pelo menos um dos festivais: Los Angeles, New Directors/New Films, New York, Sundance,Telluride, e Toronto ou ter sido exibido ao menos uma semana em alguma sala comercial entre 1 de janeiro e 1 de dezembro do ano em que concorre.

Três coisas que gostamos MUITO em filmes independentes!

 1 – As reflexões propostas
Os filmes independentes já nascem com a função de transmitir alguma mensagem, um pensamento, um sopro de inspiração. Talvez seja essa a principal característica de um filme indie aos olhos do espectador, que muitas vezes não faz ideia ou não quer saber quantos milhões ou tostões foram gastos na produção. Um filme independente deve, ao menos, tocar quem o assiste, pra que  ao final dele, possamos retirar ensinamentos ou reflexões sobre nós mesmos.

2 – As trilhas sonoras
Meu amigo, certos filmes independentes valeriam só por suas trilhas sonoras. A escolha das músicas que farão parte dos filmes independentes são quase tão importantes quando a escolha do protagonista. Elas te transportam pra atmosfera do filme, ajuda a tornar mais críveis os conflitos dos personagens e tornam a experiência de assistir o filme ainda mais agradável! E o melhor disso é que filmes indies são uma ótima maneira de descobrir artistas e músicas novas!

3 – As dançinhas esquisitas que aparecem
“Ah, as dancinhas!” Não adianta espernear, as dançinhas muito doidas estão presentes em quase todos os filmes independentes. Eu só não consegui identificar o por quê. Na verdade, tenho a impressão que as dançinhas estão lá mais para mostrar mais sobre a personalidade do personagem do que para agradar ao público de alguma forma. Mas é tiro e queda, elas estão sempre presentes, em Napoleon Dynamite, Pequena Miss Sunshine ou em 500 Dias Com ela.

Bom, aqui começa a parte difícil. Com certeza, essa lista não contempla todos os filmes independentes, mas aqui procurei colocar os que mais gosto ou que se destacaram nos últimos tempos, por tudo o que já escrevi anteriormente. OBS: os filmes não estão classificados por ordem de gosto e sim por ordem alfabética, porque sou péssimo em dizer o melhor dentre eles.



A Bruxa de Blair, Daniel Myrick, 1999.
Amores Brutos, Alejandro González Iñárritu, 2000.
Amnésia, Christopher Nolan, 2000.
As Vantagens de ser invisível Stephen Chbosky 2012
Cães de Aluguel, Quentin Tarantino,1992.
Cidade de Deus, Fernando Meirelles, 2002.
Cisne Negro, Darren Aronofsky, 2010.
Corra Lola, Corra, Tom Tykwer,1998.
Crash - No Limite, Paul Haggis, 2004.
Donnie Darko, Richard Kelly, 2001.
Encontro e Desencontros, Sofia Coppola, 2003.
Fargo, Joel e Ethan Coen, 1998.
Juno, Jason Reitman, 2007.
Moonrise Kingdom, Wes Anderson, 2012.
O Lado Bom da Vida, David O.Russell, 2012.
Pequena Miss Sunshine, Jonathan Dayton e Valerie Faris, 2006.
Quatro Casamentos e um Funeral, Mike Newell, 1994.
Quem Quer Ser um Milionário?, Danny Boyle, 2008.
Sexo, Mentiras e Videotape, Steven Soderbergh, 1989.
500 Dias com Ela, Marc Webb, 2009.

4 comentários:

  1. A Bruxa de Blair talvez seja o mais representativo dos filmes independentes, apesar de não gostar muito.

    Outros dão muito certo, como Donnie Darko e Cisne Negro!

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Para o filme ser independente, ele precisa estar desvinculado de um estúdio certo? Mas desvinculado como? E para distriubuí-los, quem o faz? Desculpe as dúvidas bestas rs...

    ResponderExcluir
  3. 20 milhões de dólares? Esse cara tá doido.

    ResponderExcluir